Flutuantes Passeios

Danielle Lins

Textos


Sentidos da Solidão

A solidão é um perfume forte
Que muda o gosto, faz-se impregnar,
Me deixa tonta, gira, tira o norte...
Dela eu me canso sem me acostumar.

Pois quem pensa que, como perfume,
A solidão vai se gastando e some,
Pouco conhece de seu azedume:
A solidão se mata como a fome...

Ter companhia é pão posto à mesa.
Precisa-se ter do pão a certeza
De se partir e comer, da digestão.

Às vezes, mesmo estando acompanhada,
Falta-me o pão de me sentir amada,
Cheira bem forte a dor da solidão...
Danielle Lins
Enviado por Danielle Lins em 10/03/2007
Alterado em 11/03/2007
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Danielle Lins - www.daniellelins.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Seguir @daniellewheelys